Total de visualizações de página

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Sobre o coração




"...Estala, coração de vidro pintado!"
F. Pessoa
Terás tu por acaso a sensibilidade para tocá-lo?
Sede frágil. Segure-o com mãos de porcelana
E frágeis como ele.
Sede frágil! Não vês pode esvanecer?
Leve. Sede leve com as mãos.
Leve-o com mãos mornas. Não sejas fria.
É preciso acalentá-lo. Bate descompassado
E já não pode sorrir.
Pulsa sofregamente. É preciso lavar-lhe as feridas
Que sofrera ao longo da vida...
Guarda dentro de si algum rancor,
Mas o que o faz sofrer é a vontade de perdoar.


Renato Marques

Um comentário:

  1. Eis que surgirá uma bela donzela a curar o coração do pobre cavalheiro!

    ResponderExcluir