Total de visualizações de página

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Narrador intruso

E você, leitor, o que espera deste blogue?

Lágrimas, soluços ou risos? Felicidade?
Quem sabe uma dor, um sentimento ou, ainda, apenas uma narrativa descontraída.
Talvez uma citação bíblica, algum vestígio de vida, ou a própria vida, ou qualquer coisa que se chame fuga da realidade.
Uma palavra de conforto, uma oração.

Paz ou guerra? Bem que poderia ser.

Diga-me, leitor! Por que tu vens?
Procura um amigo, um ente querido? Um amor que se foi?
Veio achar um personagem... herói ou anti-herói? Aqui não tem Macunaíma nem Simão Botelho.

Responda a ti mesmo, você que lê, pois esta é a tua dúvida.
A mim não interessa. Talvez procure o que quer e encontre o que não quer.
Talvez não queira nada, mas acabe encontrando tudo.
Liricidade, céu nublado, Renato Marques, opinião, drama,  conto, conceito, contemporaneidade, ódio e amor, crítica. Interrogação?

Talvez encontre, mas não por mim.
Deixo-te apenas letra e sintaxe, formando estrofes ou parágrafos.

Cabe somente a ti encontrar o que quiser encontrar ou não. O significado é um problema seu.


Best whishes,

Narrador intruso.




Renato Marques

5 comentários:

  1. Agora você me cafundiu a cachola.

    ResponderExcluir
  2. Eu não (rs). Só tive o trabalho de escrever o texto. Quem te confundiu foi o narrador intruso - rs.

    =D

    ResponderExcluir
  3. Esse negócio de "eu lírico" é sempre um álibe... Seu espertinho!

    ResponderExcluir
  4. Minhas visitas são despretenciosas, venho para achar algo que não procuro, mas que vem em forma de supresa, como agora.

    Beijos

    ResponderExcluir